Entrevista

     Assista agora a entrevista da Professora Dinéia Hypolitto sobre Avaliação no Cinetvnet.

About these ads
Published in: on junho 12, 2007 at 12:53 pm  Comments (56)  

The URI to TrackBack this entry is: http://luanalu.wordpress.com/2007/06/12/entrevista/trackback/

Feed RSS para comentários sobre este post.

56 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Parabéns Professora Dinéia…

    Na entrevista dada à Cinetvnet, a senhora diz como é realmente difícil modificar a forma de avaliar, pois implica na reformulação da idéia que já temos sobre avaliação.

    A avaliação que alguns professores fazem hoje em dia, pode sim repercutir no desempenho escolar dos alunos. Eles utilizam as provas como instrumentos ameaçadores aos alunos, dizendo ser um elemento motivador da aprendizagem. A finalidade das provas são de verificar o nível de desempenho do aluno e classificá-lo como aprovado ou não.

    Quando falamos em avaliação, a primeira coisa que nos vem à cabeça é todos os alunos sentados em fileira, o material debaixo da carteira e se alguém olhar para o lado… hummmm…cadê minha prova???? É, a professora já pegou.

    Quando queremos construir o conhecimento do aluno, nós professores devemos avaliar para descobrir as dificuldades e interferir quando necessário, modificando o ensino de forma que garanta a aprendizagem do aluno.

    O desenvolvimento do aluno significa uma formação afetiva, social e política, ou seja, o desenvolvimento de suas capacidades e seu modo de viver, dando-lhe autonomia e independência.

    Abraços
    Até a próxima…

  2. Olá Professora Dinéia,gostaria de parabenizá-la pela entrevista sobre Avaliação no Cinetvnet.

    Acredito que todo professor deve ser um profissional reflexivo, ou seja, aquele que está sempre se questionando, revendo, aperfeiçoando sua prática e se auto avaliando, este é o profissional crítico, aquele que leva o aluno a pensar.
    Dessa forma há uma troca, pois enquanto o professor está ensinando, ele também está apredendo, assim a avaliação anda de mãos dadas com o ensino e aprendizagem.
    Muitas escolas utilizam a prova para verificar, provar e castigar ao invés de avaliar.
    Uma das formas mais eficaz de se avaliar é por meio do Portfólio, um método mais justo, que vem mostrando ótimos resultados.
    Acredito que os professores precisam estudar, refletir sobre sua prática pedagógica e participar de cursos de formação continuada.

    Um abraço e até mais…

    Luana.

  3. Olá Professora Dinéia. Parabéns por sua entrevista, que foi de grande importância para minha formação, assim como suas aulas, que tem me levado á grandes reflexões sobre minha prática pedagógica. O tema sobre avaliação é muito polêmico, e o que está faltando para que as mudanças ocorram mais rapidamente é justamente a coragem e ousadia de profissionais ligados á educação dispostos a por a cara a tapa e lutar por elas. As mudanças nesta área é muito lenta, porém se houver acomodação será ainda mais difícil conseguí-las. Sobre o conteudo da entrevista, você sabe que estamos cientes e convictas de tudo que você falou, pois é tudo que aprendemos com você em sala de aula. Um abraço. Ana granado.

    Vou divulgar sua entrevista no nosso blog para que mais pessoas vejam. Vai valer a pena!

  4. Caras alunas luanalu foi muito boa a idéia de colocar a entrevista da prof. Dinéia Hypolitto neste Blog, pois estamos iniciando um trabalho sobre Portfólio na nossa escola e o grupo de professores assistiu e entenderam com clareza os objetivos de um portfólio, e que também é um dos vários instrumentos de avaliação que podemos utilizar.Parabenizo as alunas deste blog pelo trabalho que vêm desenvolvendo em parceria com a prof. Dinéia . Gostamos da entrevista, mas vamos convidar a prof. Dinéia para vir á nossa escola dar a palestra ao vivo. Abraços Prof. DENIZE THOMAZ

  5. Olá Denize,
    Realmente esta entrevista sobre avaliação da professora Dinéia é muito interessante, um tema sempre em assunto e discussão.
    Espero que o nosso blog tenha ajudado vocês e clareado um pouco a idéia desta modalidade de avaliação – o portfólio.
    Obrigada pela visita ao nosso blog e pelo comentário, volte mais vezes.
    Luana.

  6. Professora,
    Adorei a entrevista, pois nunca tinha entendido muito bem como se trabalhava com portifólio. Ao entender melhor, pude perceber que dessa maneira o aluno realmente se descobre enquanto sujeito social e inacabado, podendo assim refletir sobre suas atividades e sobre suas dificuldades, e realmente aprender. Porque nao existe aprendizagem sem ação e sem reflexão.
    Assim como o aluno, o professor e a instituição que permite essa forma de ensino mais democrática, construitisvista, também são pessoas mais reflexivas de suas práticas educativas e sabem que quando se ensina se aprende e quando se aprende se ensina.

  7. Oi profª Dinéia,

    Primeiramente gostaria de estar parabenizando vc pela entrevista. Creio que é mto complicado falar sobre avaliação. Muitas pessoas temem, inclusive eu, quando se fala em avaliação. Talvez por muitos professores não saberem trabalhar de uma maneira correta. Muitos professores deveriam assistir a sua entrevista para entender que avaliar, não é apenas aplicar uma prova para se dar uma nota ao aluno. Que há muitas maneiras de se avaliar, e que a avaliação é para ver o que o aluno está tendo dificuldades e trabalhar em cima disso. Ver o crescimento do aluno. Uma das coisas que gostaria que a professora falasse mais a respeito é portfólio. Como se deve trabalhar? Espero poder aplicar td que estou aprendendo nas escolas, para uma melhoria no ensino. Acho suas aulas um grande aprendizado.

  8. Olá professora Dinéia.
    A avaliação realmente não deve ser motivo de temor e ansiedade. Precisamos mudar esse modelo tradicional que parece não provar nada. O importente é a relação-aluno e a prova com o objetivo de verificar. O professor por meio da verificação encontra caminhos para mudar a sua prática pedagógica, a fim de desperta no aluno o sentimento crítico e reflexivo.

  9. Olá professora Dinéia

    A avaliação realmente não deve ser motivo de temor e ansiedade. Precisamos mudar esse modelo tradicional que parece não provar nada. O importante é a relação professor e aluno. A prova deve ter como objetivo verificar se o educando aprendeu e quais são suas dificuldades. O educador, por meio da verificação, encontra caminhos para mudar a sua prática pedagógica, a fim de despertar no aluno o sentimento crítico e reflexivo.

  10. Muito autêntica e esclarecedora a entrevista da Profa. Dinéia, com o foco vem direcionado na reflexão crítica da prática pedagógica e comparações entre “provas” e “avaliações”, em que são diferentes e que priorizam o processo formativo. Também questionando sobre as categorias do enquadramento do professor-reflexivo em que a Profa. menciona as concretizações das ações registradas dos resultados desejáveis.
    Tem-se o direcionamento das mudanças introduzidas na prática e as suas adequações à realidade da capacitação docente, dando uma identidade significativa as características reflexivas, pois pensar é começar a mudar. progredir e aperfeiçoar, e com isto questionando-se sobre a continuidade que os leva a enxergar a produção de resultados satisfatórios.
    Esta consciência crítica-reflexiva e profissional fortalece o comprometimento com a educação e mudança, renovando-se atitudes próprias e descobrindo as demais informações de reflexões sobre a prática. Em um contexto expressivo podemos constatar que antes de ficar dando conceitos e definições, o melhor é concretizar idéias direcionadas as fórmulas experimentais didáticas através do construtivismo estabelecido na compreensão as situações vivenciadas.

  11. Olá, profª Dinéia.
    Acredito que a mudança em avaliação é necessária, porém pouco discutida.
    Trabalhando com o portfólio, percebi que este método de avaliação é eficiente e tanto professores quanto alunos atingem seus objetivos, pois não só o docentes, mas o próprio discente se avalia, aliás, reavalia, vê o que está errado, o que pode melhorar, seus progressos, enfim, tem um “feedback”, o que não ocorre em avaliações tradicionais.

  12. OLÁ PROFESSORA DINÉIA…
    PRIMEIRAMENTE GOSTARIA DE PARABENIZÁ-LA PELA SUA ENTREVISTA.
    SUAS PALAVRAS…. SEMPRE NOS LEVANDO À REFLEXÃO!!!
    O QUE ACHEI DE MAIS IMPORTANTE DE TODA A ENTREVISTA FOI QUANDO VOCÊ MENCIONOU QUE SOBRE O PROFISSIONAL REFLEXIVO E A FORMAÇÃO DOS NOVOS PROFISSIONAIS….
    É IMPORTANTE QUE OS NOVOS PROFISSIONAIS SE QUESTIONAM SOBRE SUAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS…. A DE SEUS PROFESSORES…. E CRESÇAM… COM UMA VISÃO DIVERSIFICADA!!!
    GRAÇAS A DEUS ESTOU TENDO A OPORTUNIDADE DE SER UMA DESSAS PROFISSIONAIS!!!
    OBRIGADA POR TODO O SEU TRABALHO!!!
    BEIJOS….
    ANA PAULA MOTA

  13. Olá Prof. Dinéia!!
    Sua entrevista foi muito esclarecedora pois alcançou não apenas educadores familiarizados com o processo de avaliação(portfólio) mas também educadores que desconhecem ainda a prática deste processo.
    Esta entrevista é muito importante para mostrar o quanto a avaliação tradicional precisa ser modificada. Com esse seu empenho em divulgar a utilização do portfólio, está conseguindo fazer com que muitos educadores reflitam sobre sua prática.
    É interessante, você falando sobre avaliação, indiretamente, está conseguindo formar o “Professor Reflexivo”.
    Parabéns! Apesar de não demonstrar em sala de aula, te admiro muito como profissional.

  14. Olá professora Dinéia. Parabéns pela entrevista.
    A avaliação infelizmente ainda é motivo de muito temor, pois o desempenho do aluno ainda é mensurado como quantidade e não qualidade.
    O Portifólio como um dos instrumentos avaliativos permite ao professor acompanhar o desenvolvimento do aluno, e ao mesmo tempo possibilita uma auto-avaliação do próprio aluno em relação a sua aprendizagem.
    As mudanças são lentas, porém necessárias. É preciso que independentemente do instrumento escolhido pelo professor ele contribua para a aprendizagem significativa de um aluno cada vez mais autônomo.

    Ana Paula M. Ito
    (Licenciatura 5a)

  15. Olá professora!

    Enquanto estudantes, não queremos realizar qualquer tipo de prova… Ficamos tensos, preocupados e com medo. O que acaba prejudicando, e muito, o resultado final do aprendizado. Daí a importância de se desenvolver um trabalho avaliativo contínuo no decorrer das aulas. Se o aluno for avaliado dia após dia, o docente identificará com antecedência as dificuldades de cada estudante, permitindo ajustes ao ensino, evitando surpresas desagradáveis ao final do bimestre, por exemplo. Além disso, fica melhor visível se o discente conseguiu aprender, ou apenas decorou o que viu em aula. E não é isso o que queremos para nosso país, um monte de papagaios repetindo o que lhes foram dito. Precisamos formar alunos pensantes. E com as temíveis provas tradicionais só conseguimos encher de medo e insegurança aqueles que deveríam ser ajudados a crescer intelectualmente. Mas é claro que só coneguiremos resultados significativos se o profissional da educação for reflexivo.

    Obrigada professora, por me mostrar que a avaliação não precisa ser dolorosa e nem um bicho de sete cabeças.

    Fabíola Pidorodeski Nagano.

  16. Olá Profª Dinéia,

    O tema abordado na entrevista – avaliação – apesar de muito debatido é sempre atual. A Avaliação não depende apenas da mudança metodológica do avaliador, e sim de uma maior compreensão dessa mudança no âmbito escolar. Para que a comunidade escolar se desenvolva integralmente é necessário que todo corpo docente e discente entenda a importância da avaliação e atribua a ela sua verdadeira função: acompanhamento do processo de desenvolvimento do aluno, e auto-avaliação, retrocesso, reorientação, etc. Esclarecer definitivamente que a prova não prova o desenvolvimento do aluno é apenas uma mensuração pontual. É importante que busquem juntos instrumentos que estimule a ação pedagógica de todo o corpo docente e conseqüentemente, surta efeito em toda a comunidade, respeitando a individualidade de cada aluno e provocando a transformação coletiva.

  17. Olá Professora Dinéia.

    Parabéns Professora Dinéia pela entrevista para o Cinetvnet sobre Avaliação, foi muito importante para esclarecer alguns pontos como, por exemplo, o Portifólio.
    Acredito que a Prova Tradicionalista não leva a nenhum resultado. O que deve ser avaliado nas Escolas é o Ensino e a Aprendizagem dos alunos. O professor tem que se questionar sobre sua prática e avaliar seu trabalho junto com seus alunos. A palavra Avaliação para muitos alunos causa medo e receio.
    O Portifólio no meu ponto de vista é o melhor método de Avaliação, pois ocorre uma parceria entre professor e aluno, a Avaliação é formativa e os professores verificam onde estão as dificuldades dos alunos, acompanham as tarefas realizadas e seus rendimentos.
    As mudanças na Educação são necessárias para uma melhor aprendizagem.

    Samantha Perez Timoteo
    Turma de Quinta.

  18. Olá Professrora Dinéia, primeiramente gostaria de parabenizá-la por essa entrevista.
    Bom professora uma das coisas que me chamou a atenção em sua entrevista foi sobre o profissional reflexivo, o professor tem que estar sempre questionando sobre seu trabalho junto de seus alunos,tem que estar se auto-avaliando pois assim conseguira trabalhar a aprendizagem de seus alunos. Para avaliar a aprendizagem o professor pode usar este instrumento, o Portifolio que exige um trabalho de reflexão e de parceria entre professor e aluno.

    Milena Leinmuller
    (Licenciatura, quinta-feira)

  19. Olá Professora chiquerrima!!!

    Parabéns pela brilhante entrevista sobre avaliação, todos os Professores desde a Educação Infantil até o ensino superior deveriam assistir esse vídeo, pois quem sabe iriam conseguir distinguir Avaliação de prova, entendendo um pouco mais sobre diagnóstica, formativa, somativa e mais ainda: que não utilizassem ¨prova¨ como forma de punição ou controle dos alunos!Classificando os alunos e o nível de aprendizagem somente pela nota, sem levar em consideração o processo da construção do conhecimento, priorizando os aspectos quantitativos, esquecendo os qualitativos.
    Sendo assim os Professores devem constantemente se auto avaliar, tornando se professionais mais críticos e reflexivos proporcionando o ensino e a aprendizagem mais humanizados.

    Aline e Luciane (4º APGNAS / CAAM)

  20. Olá alunos e alunas da pedagogia e Formação de professores vocês estão cada vez mais críticos reflexivos. Os comentários estão muito bem elaborados. Espero que consigam ter uma prática avaliativa de sucesso no cotidiano escolar. Parabéns!Abraços Prof. Dinéia Hypolitto

  21. Olá alunos e alunas da pedagogia e Formação de professores vocês estão cada vez mais críticos reflexivos. Os comentários estão muito bem elaborados. Espero que consigam ter uma prática avaliativa de sucesso no cotidiano escolar. Prof. Dinéia Hypolitto

  22. Caras alunas Luciane, Luana e ana grata por estarem compartilhando com os seus colegas o tema em questão. Chiquérrima são vocês, pois com esse BLOG ninguém as segurará mais. Avante! Abraços Professora Dinéia Hypolitto

  23. Olá, Professora Dinéia…
    Nós que agradecemos, pois se não fosse a sua ajuda e as suas dicas não teríamos conseguido chegar até aqui…
    O nosso muito obrigada,
    LuAnaLu.
    Abraços carinhosos.

  24. olá professora, vendo a entrevista e conversando com professores que já usam o método do portfolio como avaliação passei acreditar nele, uma vez que há completo controle do que está acontecendo tanto com professores quanto alunos. Mas, infelizmente ainda há um problema ao querermos mudar de método, na verdade, dois. Um deles é a própria conduta do professor, que indiscutivelmente deve e tem de ser reflexivo. O outro é algo que ainda não sei muito bem como trabalhar, o interesse dos alunos. É realmente preocupante quando o aluno não demonstra interesse algum pelo que se está fazendo… enfim, sorte a todos nós.
    Marco Fernando Garcia de Meneses, Licenciatura 5ª feira

  25. Ola prof. Dinéia Hypolitto
    Foi muito esclarecedora sua entrevista, devido a dificuldade que se encontra ao se discursar sobre a educação.
    A senhora foi abordada em vários aspectos, os quais´pude focar mais sobre os tipos de avaliação: diagnóstica,formativa e somativa.
    Pude verificar também outros temas, tais como, o do professor reflexivo, que reflete antes, durante e após a prática pedagógica, fazendo com que os alunos também possam se auto avaliar, visto que a avaliação caminha junto com a aprendizagem, pois o aluno quando apreende a se auto avaliar, torna-se mais crítico e amadurecido

  26. Olá prof. Dinéia
    Foi muito esclarecedora para mim a sua entrevista, devido a dificil maneira de discursarmos sobre a educação.
    O ponto que me chamou mais minha atenção foi quando a senhora falou sobre os tipos de avaliação, as quais vc explicou sobre a:
    avaliação diagnóstica, que deve se levar em consideração o conhecimento prévio do aluno.
    avaliação formativa: distância do conhecimento prévio do aluno para o conhecimento cientifico.
    avaliação normativa: é o potencial máximo que queremos que o aluno atinja.
    outro tópico que me chamou a atenção, foi que vc falou sobre o professor reflexivo,o qual deve refletir sobre sua prática pedagógica antes, durante e depois, fazendo com que os alunos fazendo com que os alunos também reflitam e se auto avaliem, pois assim se tornam mais críticos e amadurecidos.

  27. O tema abordado na entrevista – avaliação – é muito discutido ultimamente, porém ainda há restrições quanto a sua mudança. Através de uma prova o professor não tem condições de perceber se o seu aluno realmente aprendeu e se desenvolveu durante o ano letivo. Na minha opinião, a avaliação deve ser feita sob todos os aspectos desde a formação de um grupo até a apresentação de um trabalho. O professor deve verificar sempre qual o nível de desenvolvimento de seus alunos, porque dentro de uma sala de aula, as condições socio-culturais e econômica variam. Portanto, as atividades devem ser elaboradas em cima do conteúdo, mas com uma dinâmica voltada para desenvolver as habilidades de cada aluno. Ao final, este professor, poderá observar e verificar se realmente conseguiu transmitir a sua mensagem e despertar em cada indivíduo o seu senso crítico e avaliatvo.

  28. Olá, Profª Dinéia!
    Parabéns pela entrevista!!!

    É de suma importância que os professores, como profissionais reflexivos que devem ser, pensem sobre o real significado da avaliação e passem a utilizá-la como ferramenta de verificação do processo ensino-aprendizagem e não mais, como foi por muito tempo, como forma de intimidar, constranger e até humilhar seus alunos.
    É fato que a avaliação tradicionalista não apresenta o verdadeiro resultado do processo ensino-aprendizagem, e é por isso que esta prática deve ceder lugar, de uma vez por todas, à avaliação formativa, que avalia tal processo e ajuda a desenvolver não só o profissional (professor), mas principalmente o aluno reflexivo.

    Cris Roseiro

  29. Olá Lu Ana e Lu e Profª Dinéia!
    Primeiramente parabéns pelo modo que vc (professora) desenvolveu o assunto.
    A entrevista traduz muito o entendimento que tenho sobre Avaliação, neste ano cursando o 4º ano de pedagogia, é preciso não só pensar em avaliação mas como respirar tudo isso…, inclusive todos os questionamentos que vêm com ela.
    A entrevista foi muito esclarecedora, para quem ainda não estava entendendo muito sobre o assunto e percebo também que foi esclarecedora para quem ainda não tinha pensado por essa vertente.
    Mas, gostaria de compartilhar outra coisa…. a avaliação utilizada para analisar o processo de ensino e aprendizagem é uma coisa que depende muito de professor para professor, mas é importante ressaltar que “inúmeros” professores não conseguem pensar em maneiras eficazes e significativas de avaliar a ação educativa por “n” motivos….e o que fica muito claro é que muitas vezes a avaliação para esses professores é algo Utópico e sem a mínima possibilidade de dar certo. Esta postura é atitudinal, algo mais difícil de ser mudado.
    Pelos estágios que fiz no decorrer dos últimos quatro anos este é um comportamento predominante. Então surge uma pergunta: como sensibilizar…motivar…mobilizar tais profissionais para a construção de um conceito que até então não acreditam?

    Bjus

  30. Olá Professora Dinéia!
    Parabéns pela entrevista!

    Falar em avaliação é muito difícil do ponto de vista prático, pois ainda hoje os professores têm medo de mudar a forma tradicionalista de avaliar os seus alunos. Preferem então continuar no tradicional com receio de tentar algo novo, inovador e muito mais eficaz.
    Todos nós já sabemos que somente “prova” não avalia nenhum conhecimento, pelo contrário, mascara a aprendizagem dos alunos, prejudicando assim o andamento dos anos letivos.
    O que precisamos ter em mente é que as classes sociais variam e o nível de aprendizagem dos alunos também varia, então a melhor forma de avaliar é trabalhar com projetos educacionais que estimule a capacidade individual de cada aluno, que o force a pensar, refletir, formar opinião e discutir sobre qualquer assunto abordado. Só assim teremos um resultado mais positivo na educação Brasileira.

  31. Eu fiquei satisfeito em ver a entrevista,e pude verificar como o seu ponto de vista mais conteúdos e metódos são fundamentais em nosso dia dia na educação.
    Pena que temos ainda professores que não possuem estes metódos básico no nosso sistema de ensino.Também fico feliz em poder estar aprendendo estes metódos e conteúdos de avaliação e contribuir para uma formação ideal de ensino.
    O tema avaliação e muito descutido em todos os níveis de ensino, e as três formas de avaliação são fundamentais para o desenvolvimento do aluno e do professor na sua formação contínua.Avaliação diagnostica-conhecimento prévio do aluno.Avaliação formativa-distância do conhecimento prévio do aluno para o conhecimento cientifico.Avaliação normativa-potencial máximo do aluno atinjido.

  32. Oi professora dinéia, a entrevista pode me esclarecer algumas dúvidas. Ainda costumava questionar muito a respeito da avaliação ou forma de avaliar. Agora, passo a acreditar que o uso do portifólio pode realmente ajudar a todos, não somente os alunos. Com ele, os professores poderão tem uma idéia mais clara acerca do rendimento de seu aluno, e o educando, por sua vez, passa a ter mais parceria com o professor, da mesma forma que pode identificar seus próprios erros e buscar melhor rendimento com mais facilidade. Gostei, é uma avaliação que busca a formação do aluno. Espero ter a oportunidade de aplicála algum dia.
    abraço p todos
    Mateus, aluno de práticas e projetos educacionais de terça-feira

  33. Olá Prof Dineia!
    Primeiramente queria dar os parabéns pela entrevista!!
    A entrevista reforça a importância da mudança no tipo de avaliação. Não apenas comenta mas também nos dá diferentes alternativas para realização dessa mudança. Esclarece alguns pontos importantes para pessoas que ainda não lecionam. O processo de mudança das avaliações esta ocorrendo gradativamente e além da aceitação do docente tem que existir o apoio e estrutura da escola e de seus dirigentes. O pensamento reflexivo do professor também esta englobado neste tema, este tem que ter um pensamento critico sobre sua prática para depois existir alguma mudança no próprio comportamento, no comportamento dos alunos e na maneira de avaliação.
    Bruna Schwarz licenciatura quinta feira

  34. Olá mestra!

    Acho que não é necessario parabenizá-la pela grande entrevista realizada. Achei de suma importância a conscientização dos profissionais de educação em relação a avaliação, não visualisando o discente apenas por meio de valores (nota), e sim enxergando-o como um ser humano com seus valores morais,éticos e críticos.
    A idéia do portifólio é realmente espetacular e de grande valor, pois por meio dele o professor é capaz de conhecer seu aluno, suas dificuldades, suas angústias e toda a sua vida escolar já cursada.
    É interessante ressaltar que para que isso aconteça realmente, os educadores saibam que o magistério é algo sério e de extrema valiosidade, pois há uma troca de conhecimentos muito grande, em que não só se ensina mais também se aprende. Gostaria que todos os profissionais reletissem sobre seu trabalho, tornando assim nossa educaçao melhor.

  35. Olá professora, parabéns pela entrevista!!!

    Sou graduanda em Educação Física, e vejo que, a avaliação em Educação Física tem características e dificuldades comuns aos demais componentes curriculares, mas também apresenta peculiaridades.
    Acredito que o professor de Educação Física é dono de uma condição privilegiada para avaliar por critérios informais, pois o interesse, capacidade geral e comportamento do aluno tornam-se muito evidentes nas situações de aula, pela natureza de seus conteúdos e estratégias. Todavia, acredito que a avaliação na minha área deve ser contínua, deve englobar os domínios cognitivo, afetivo ou emocional, social e motor e ainda levar em conta os objetivos específicos propostos pelo programa de ensino.
    Não entendo a rejeição de alguns professores para a avaliação da educação física escolar, mas me considero uma pessoa com a “mente aberta” e que pretende mudar alguns conceitos tradicionalistas que persistem em ser usados. Afinal, para que ser resistente ao novo?

  36. Em primeiro lugar, parabéns professora pela excelente e esclarecedora entrevista. A senhora conseguiu explicar as diferenças entre avaliação e prova, deixando bem claro que o método tradicionalista utiliza a prova como forma de coagir o aluno. Isso ergue uma barreira na relação professor – aluno. Já na avaliação há uma parceria das partes (professor e aluno), se for trabalhada pela visão sócio- interacionista. No meu caso, sou professora de Educação Física e também avaliamos nossos alunos durante as aulas, mas não da mesma forma que os professores de outras disciplinas. Acredito que utilizando o portifólio como instrumento de avaliação escolar, a Educação Física pode incorporar alguns objetivos e decrevê-los nele. Isso proporcionará um “feedback” para o aluno e um registro das suas atividades motoras durante o ano para os pais constatarem seus progressos.

  37. Olá Professora Dinéia!!
    Parabéns pela entrevista, pois abordou muito bem a questão da avaliação formativa, a presença da comunidade dentro da escola, o papel da escola construtivista, a unilateralidade da escola tradiciolnalista e a importância da avaliação continuada acumulativa. Mais uma vez, ficou claro que avaliar um aluno, é refletir junto com o mesmo, desenvolvendo trabalhos em equipe, projetos educacionais, entrevistas, pesquisas e testes.

  38. Muito interessante perceber que, em pleno 2007, ainda temos que participar de discussões sobre avaliações. Não há, na educação, tema tão atual (e tão polêmico).
    Infelizmente, ainda temos professores que se utilizam da avaliação (ou da “prova”) para agir com autoritarismo sobre seus alunos e fazer ameaças que em nada contribuem para o processo de ensino e aprendizagem, muito pelo contrário.
    Tive a oportunidade de trabalhar com o portfólio e sei o quão importante é avaliar cada indivíduo de maneira contínua e formativa. Sim, pois o professor, por meio desse tipo de avaliação, é capaz de perceber e atuar na real formação de seus educandos, interferindo de maneira positiva para o crescimento de cada um.
    Tanto a Profa. dinéia, pela ótima entrevista, quanto as meninas deste blog, pelo empenho e dedicação, estão de parabéns.
    Ana Paula Pichinin

  39. Muito interessante falarmos sobre avaliação e nos darmos conta de que ainda existem professores que aplicam “provas” esperando interesse da parte dos alunos em relação ao conteúdo. Já esta claro que uma prova não nos da nenhuma noção da evolução do educando e nem das necessidades indivuduais para o aprendizado. Uma avaliação formativa nos mostra tudo que o aluno aprendeu e nos traz informações individuais sobre as dificuldades e interesses de cada aluno , para que aos poucos podermos transformar a aprendizagem dele em algo concreto e eficaz.

  40. Ao meu ver, a entrevista sobre avaliação foi fundamental para rever aspectos importantíssimos utilizados na prática pedagógica, que merece especial destaque.Afinal, se ainda se discute tal assunto é porque se repetem ações didáticas inconciliáveis com o efetivo processo de ensino-aprendizagem.
    Infelizmente, como afirmou a profª Dinéia em sua entrevista, ainda existe a avaliação que verifica o rendimento dos alunos só para classificar e excluir. Os professores, em geral, ainda sobrepõe os aspectos quantitativos sobre os qualitativos, que resgatam a verdadeira e significativa avaliação formativa.
    De fato, debates, entrevistas, diálogos e discussões sobre a educação serão sempre o ponto de partida e a essência para professores reflexivos, comprometidos, que esperam melhorar e aprimorar sempre a qualidade do seu ensino.

  41. Olá Professora!
    Acredito que a sua entrevista foi de grande importância para muitas pessoas, pois mostrou o real significado da Avaliação.
    Hoje a maioria das escolas avaliam seus alunos por uma única “prova”, deixando os discentes nervosos e impossibilitados de transferir o que sabem para o papel, além disso, os professores não têm certeza se estão dando a nota certa aos seus alunos.
    Quando trabalhei com a avaliação continuada no CAAM foi uma grande experiência, pois foi um trabalho muito legal e tive um retorno maravilhoso, além disso, tive a certeza que o portifólio foi o melhor meio para saber se os alunos estavam aprendendo ou não e os discentes tiveram a oportunidade de reverem seus erros e concertá-los sem nervosismo ou pressão.

    Parabéns meninas pelo site!

  42. Olá Professora, antes de mais nada quero parabenizar pela entrevista, Acho que o Método Portifólio Ajuda o aluno a se auto-avaliar percebendo os erros da sua aprendizagem , o professor acompanha o desenvolvimento do aluno, para poder ajudar ao maximo, porque com este metodo o professor conheçe o aluno, suas dificuldades, acho que este metodo de avaliação é muito eficaz, pois com ela tanto os professores como os alunos podem se avaliar…

    Rodrigo Gonsalez Escorcio Turma: Licenciatura 5ª Feira

  43. Olá Professora,

    Primeiramente parabéns pela entrevista sobre avaliação, o assunto parece antigo, mas se mostra atual e polêmico.
    Gostaria de enfatizar o assunto “Avaliação Formativa”, que é a maneira ideal de avaliar nossos alunos, esse tipo de avaliação é bom tanto para os educandos como para nós novos educadores.
    Essa é a maneira correta de conhecer, ajudar, ensinar, analisar, avaliar e também aprender com os saberes trocados no ano letivo.
    A prática pedagógica requer essa avaliação continuada em todos os setores da educação, e nós precisamos estar em constante mudança e reavaliação de nossas atitudes, nos tornando professores reflexivos para ampliar nossos métodos e conseguirmos sempre um bom resultado com o nosso trabalho.

    Maria Gabriela
    Quinta-feira / noite

  44. Parabéns, Profª Dinéia, pela entrevista tão bem articulada!

    A avaliação, que é usada, ainda hoje, como forma de intimidação e como forma de “testar” o conteúdo aplicado, deveria ser utilizada como ferramenta não só para verificação de processo ensino-aprendizagem, mas também como forma de ambos, educador e educando, refletirem sobre suas práticas em sala de aula.
    Ela deve ser aplicada em sua forma continuada, visando o acompanhar o desenvolvimento do discente, bem como contribuir de forma positiva para sua formação.

    Mônica Penco Villa
    Licenciatura – 5ª feira – Noturno

  45. professora, achei muito legal a entrevista. finalmente consegui entender um pouco sobre o tao comentado portifólio. com certeza dessa maneira o aluno se coloca perante a sociedade se conhecendo melhor e refletindo mais. o ensino, os professores e os alunos que adotarem esse metodo sairao muito mais enriquecidos, pois ha uma troca. nao ha aprendizado e ensinamentos sem reflexao e o portifolio é um grande passo neste caminho.
    parabens mais uma vez!!!

  46. professora, achei muito legal a entrevista. finalmente consegui entender um pouco sobre o tao comentado portifólio. com certeza dessa maneira o aluno se coloca perante a sociedade se conhecendo melhor e refletindo mais. o ensino, os professores e os alunos que adotarem esse metodo sairao muito mais enriquecidos, pois ha uma troca. nao ha aprendizado e ensinamentos sem reflexao e o portifolio é um grande passo neste caminho.
    quem ensina aprende e quem aprende tambem ensina…
    parabens mais uma vez!!!

  47. Olá, professora Dinéia!
    Gostaria de primeiramente parabeniza-la pela entrevista.
    O tema certamente deveria ser abordado de forma mais consistente por todos nós professores, quer estejamos no inicio da formação ou até mesmo o que nelas já estão há muito tempo. Devemos estar atentos sempre para q possamos formar individuos pensantes e criticos, e que sejamos capaz de ajudar e intervir na construção do conhecimento de cada aluno, isso é certamente proporcionado por uma avaliação formativa, com utilização de portifólios, avaliações diagnósticas, visando que esse aluno, seja capaz de reflitir, levantar hipóteses e despertar a curisidade para solução dos problemas. Tudo isso só é possível quando pararem de enxergar a avaliação como um dado momento pro aluno poder mostrar o que ele sabe, independente de ter sido memorizado.

    Daniele Cesar
    (turma de 5ª feira)

  48. Olá Profª Dinéia.
    Gostaria de parabenizá-la pela excelente entrevista, realmente esclarecedora sobre o tema Avaliação, através dela pude clarear em muito as minhas idéais sobre o assunto, que sabemos ser de extrema importância para a prática docente. Concordo também que os métodos tradicionais de avaliação muitas vezes tornan-se indevidos para a medição de aprendizagens, principalmente quando são usados como forma de ameaça, afim de testar o aluno, usando de autoridade desnecessária e olhando o aducando de cima para baixo. Muitos Educadores usam as “provas” para intimidar o aluno, quando na verdade, o que se precisa é avaliar o que fora absorvido de conhecimento. No curso de formação de professores descobri que existem métodos eficientes de avaliação, a Avaliação Diagnóstica, a Formativa e a Somativa, ao assistir a entrevista pude entender melhor essa diversidade de formas de avaliar, além de reconhecer o Portifólio como interessante forma de medir conhecimento e produção individual de cada aluno, interagindo sempre com o professor.

  49. Parabéns Professora Dinéia a sua entrevista foi enriquecedora para o meu processo de formação. O fato que mais chamou a minha atenção durante a entrevista aconteceu durante a citação do portifólio, já que para mim é uma novidade. Realmente o portifólio é uma maneira de avaliar a evolução da aprendizagem, durante todo o processo de formação, bem diferente do que estamos acostumados a observar, pois as avaliações tradicionais (seletivas) constumam normalmente avaliar o nível de acumulo de informações e não a compreensão do aluno.

    Sandro Gregoli (Licenciatura – Sábado)

  50. A discussão se faz necessária e sua contrituição é muito importante para que possamos ter base para um pensamento crítico sobre a questão… Afinal já que ha necessidade de avaliar cabe a nós profissionais da educação fazermos de uma forma coerente e formativa. Penso que avaliar através do portifolio é uma das saídas que vai de encontro a necessidade da educação, a formação através de uma avaliação formativa… Deve se abolir a pressão e os traumas que as “provas” causam para progredirmos em um ponto tão polemico de nossa profissão. Profª. Dineia, Parabéns pelo trabalho e entrevista.

    Flavio Arão

  51. Oi Professora Dineia!!!
    Bom, gostei muito da sua entrevista que eu assisti na terça feira (licenciatura), mostra que o professor é o ponto chave pela aplicação de uma avaliação ou prova.
    Na entrevista ficou bem claro a diferença entre a avaliação e a prova, pois a primeira interage com a aprendizagem verificando as dificuldade que os alunos possam ter em determinados conhecimentos, motrando o crescimento academicos deles.
    O trabalho com projeto educacionais, entrevistas, pequisas como a senhora cita na entrevista são ferramentas que estão no alcance de todos os professores e também dos alunos. Claro que, o papel do professor é dar o estimulo correto para os alunos buscarem essas ferramentas para o seu próprio crescimento.
    Abraços
    Fábio Parolo – turca de terca feira (licenciatura)

  52. A entrevista da Professora Dinéia esclareceu importantes idéias em torno do assunto “Avaliação”, idéias que já havíamos tido a oportunidade de conhecer através do Seminário que tratou deste assunto. Uma dessas idéias é a de que que devemos ter consciência da diferença fundamental que existe entre uma avaliação de fato e uma mera verificação. Eu acrescento que, uma vez conscientes, devemos nos esforçar no sentido de colocar isso em prática.
    A entrevista também trouxe idéias que eu desconhecia, como a utilização do portifólio como instrumento de avaliação. O portifólio tem as vantagens de exigir reflexão do professor e dos alunos e de ser avaliação formativa, além de constituir uma atividade potencialmente estimulante para todos.

  53. oi , professora. Parabens!
    a avaliação deve ser um objeto multi facetado dentro da sala de aula o professor atualmente não deve se prender somente a um metodo de diagnostico do trabalho realizado pelo aluno, pois como um profissional reflexivo, preocupado em ter uma relação, afetiva, com o aluno ele procurara desenvolver varias metodologias de avaliação, como o portfolio, seminarios, trabalhos em grupo, etc. concordo completamente que o portfolio é um grande instrumento para auxiliar o professor e aluno, para ambos acompanharem o processo de ensino-aprendizagem para saber quais são as deficiencias que precisão ser superadas e que pode ser melhorado.

  54. Olá Profª Dinéia!
    A tão polêmica avaliação ainda deverá ser discutida e muito, até que todas as pessoas envolvidas no trabalho de melhorar a educação entendam o que realmente ela significa. Está claro que ela deve ser continuada, a fim de enriquecer o trabalho de ensino-aprendizagem, e não um teste aplicado aos educandos, para simplesmente aterrorizá-los e não entender, efetivamente, suas necessidades e habilidades. Um professor reflexivo, que desenvolva um método de avaliação por meio de portifólios, com certeza fará um excelente trabalho com seus alunos, em que ele também sairá com um grande conhecimento, afinal, esse processo deve ser recíproco, ou seja, alunos e educadores aprendem e ensinam ao mesmo tempo.
    Esse tipo de avaliação é um grande passo para melhorar nossa educação, só basta que todos os profissionais e o sistema compreendam e assumam esse projeto.

  55. Olá Prof.ª Dinéia!

    Primeiramente eu gostaria de parabenizá-la por seus esclarecimentos durante a antrevista.

    Realmente, é preciso discutir sobre o processo de avaliação, de modo que se possa, gradativamente, deixar de lado a tão temerosa PROVA e o aluno ser avaliado em uma linha que siga um continuum. Somente assim, ter-se-á a visão dos “passos” seguidos pelo aducando, cabendo ao professor, por meio da leitura do resultado do processo avaliativo, interferir com mais certeza no aprendizado do aluno.

    Um grande abraço,
    Cícero.

  56. GOSTEI MUITO DA SUA ENTREVISTA FOI MUITO ESCLARECEDORA DEVEMOS CULTIVAR AS MENTES BRILHANTES COMO A SUA PARABENS BEIJOS


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: